DSCN1583

No Cabo, movimento feminista protesta na votação do Projeto contra a falsa “Ideologia de Gênero”

29/11/2017

Mesmo com a pressão do Centro das Mulheres do Cabo, foi votado e aprovado hoje (29), no plenário da Câmara de Vereadores, em segunda votação, o Projeto de Lei nº 162/2017 de autoria do vereador Anderson Bocão (PSB), que proíbe a discussão de gênero em todas as escolas públicas e privadas do município. Dos 17 vereadores que ocupam os cargos, dois se abstiveram de votar no pleito e dois faltaram.

O projeto é um retrocesso para as políticas de gênero, segundo a coordenadora do Geral (CMC), Nivete Azevedo. “Esse projeto é inconstitucional do ponto de vista formal, pois ele fere os direitos humanos garantidos pela constituição federal tais como: a liberdade de expressão e o respeito a diversidade de gênero. Além disso, no Plano Nacional de Educação (PLN), o conceito de gênero se refere a relações desiguais de poder, que na cultura patriarcal confere ao homem uma posição superior e de domínio sobre as mulheres”, ressaltou.

A LGBTfobia e o machismo foram determinantes na votação do pleito. O vereador José Domingos dos Santos (PSC), usou a tribuna para afirmar que Deus criou o homem e a mulher e que discutir temática de gênero é coisa do Diabo. “Gênero é uma prática diabólica e nós como representantes do povo, temos o poder da caneta e não aceitamos esse tipo de coisa em nossa cidade”, disse o parlamentar.

Vale ressaltar, que o município do Cabo é composto por mais da metade da população feminina são 52%. Só este ano, oito mulheres foram vítimas do feminicídio e é urgente a discussão da política de gênero em todos os setores da sociedade. De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), no Estado de Pernambuco, 65 mulheres foram vítimas do crime de feminicídio, até outubro, foram registrados mais de 31 mil casos de violência doméstica e cerca de 1.800 casos de estupro notificados este ano.

Da Assessoria do Centro das Mulheres do Cabo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *